2ª Conferência Estadual de Proteção e Defesa Civil

A Prefeitura Municipal de Italva juntamente com outras 84 cidades do Estado está participando nessa sexta-feira (23), da 2ª Conferência Estadual de Proteção e Defesa Civil (2ª CEPDC). O Secretário Municipal de Defesa Civil, Carlos Roberto Souza da Silva, representa o Prefeito de Italva, Leonardo de Souza Guimarães.
Com público recorde, os Municípios interagem em etapas municipais na conferência. O número equivale a 91,3% do total dos municípios fluminenses, que enviaram à 2ª CEPDC 375 delegados, que estão defendendo propostas discutidas em pautas anteriores. O Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, General Adriano Pereira Júnior, participa do evento, que ocorre no Centro de Convenções Sul América, das 8h30 às 18h, no Rio de Janeiro.
“A intenção é de que as propostas debatidas durante a conferência no Rio de Janeiro possibilitem a construção de uma cultura e política pública de proteção e defesa civil”, afirmou o general Adriano Pereira Júnior. O objetivo é que a discussão com representantes de diferentes setores provenientes de todo o Brasil traga melhorias nas ações de defesa civil, priorizando a prevenção.

No total, o Estado recebeu 203 princípios e 500 diretrizes dos municípios do Rio de Janeiro. As propostas estão sendo discutidas e priorizadas na conferência. Destas, dez princípios e 30 diretrizes serão enviados à etapa nacional, em Brasília. Os participantes também estão elegendo 100 representantes do Estado para a 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil (2ª CNPDC), que ocorre de 4 a 7 de novembro.

“Esta é uma oportunidade única de levar o tema redução do risco de desastres ao debate, por meio da participação popular. Assim, vamos encontrando soluções para evitar as perdas em situações de desastres”, afirmou o Secretário Executivo da Comissão Organizadora Estadual da 2ª CEPDC, tenente-coronel Paulo Renato Vaz.

Em um novo processo de mobilização e consulta, a 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil promove a participação, o controle social e a integração das políticas públicas relacionadas à proteção e defesa civil. Coordenada pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, a proposta define princípios e diretrizes para a reorganização do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, criando condições para a implantação da Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (Lei 12.608/12).

Para isso, estão em andamento diversas etapas por todo o País, divididas em: municipais, intermunicipais, estaduais, distrital, livres, virtuais e a etapa nacional. A previsão é que 1,8 mil pessoas participem da Conferência Nacional, prevista para novembro, em Brasília. Destas, esperam-se 1,7 mil delegados, dentre agentes de Defesa Civil, representantes da sociedade civil e da comunidade científica.

Compartilhar no Facebook